blogger + -
Joana Rocha; 19 anos; Porto; estudante de Medicina Dentária
links + -
facebook twitter instagram pinterest
arquivo + -
Follow + -

Clica aqui


The story (1) 27/04/2013 .

Blogger Nidia Gomes   ui este amor dava um livro ou um filme querida Joana mas obrigada :)
a historia verídica ou inventada ?

27 de abril de 2013 às 09:52



Blogger Nidia Gomes   estas tu que nem eu querida eu também penso escrever um livro com a minha historia força nisso ou entao bola para frente :)

28 de abril de 2013 às 09:47



Blogger Rita Barbosa   Já me disseram várias vezes que é o melhor da vida de estudante, mas eu acho que sou uma pessoa um bocado diferente da maioria. Não gosto de sair, prefiro a serenidade do meu quarto, não acho piada a praxes, aliás algumas são bem duras e sem cabimento. Também alguns episódios na família, com universitários, e praxes que correram mal, assustou-me um pouco e creio que é mais isso. Mas tenho curiosidade, sinto-me curiosa por saber como é o espírito universitário, como é encarar um ano de caloira e enrolar uma capa à minha volta a seguir. Acredito que vá gostar, e espero que tu também estejas a gostar :) um beijinho Joana *

29 de abril de 2013 às 01:41



Blogger Nidia Gomes   a minha tem 3 anos e vou faze-la na mesma por isso ainda vais a tempo

29 de abril de 2013 às 19:58


Enviar um comentário

 comentários (4) 00:38


Ao som de Rebecca Ferguson - nothing's real but love

Era uma tarde de sol e fazia muito calor apesar de estarmos em Setembro, lá estava eu com os meus amigos nas bancadas da escola como sempre a receber aquele calor de fim de verão e no meio de conversas e brincadeiras sempre a rirmos uns com os outros fomos lanchar eu e a minha melhor amiga, andávamos sempre juntas e ela sem duvida era aquela que mais me compreendia e a quem eu contava tudo, era realmente uma irmã para mim. Bem, pelo caminho encontrámo-lo e eu para variar corei e fiquei muito envergonhada, a minha melhor amiga não parava de dizer para eu tomar coragem e falar com ele mas era mais forte que eu, sempre que o via dava-me uma dorzinha de barriga e a vontade de fugir era sempre muito maior, mas bem, conhecendo-a como eu a conheço tinha de aprontar das suas e foi então que ela num momento de loucura foi pedir-lhe a ele se me dava o seu número para trocarmos umas palavras e ele aceitou, eu nem queria acreditar que o rapaz mais perfeito da escola me tinha dado o seu número e no meio de raiva e irritação por ela me ter feito aquilo a felicidade de saber que ia falar com ele falou mais alto e pronto ela manda-lhe uma mensagem do meu numero e ele respondeu, sim! Ele respondeu e até parecia que estava a gostar de falar comigo, era a felicidade total. 
Os dias foram passando e ele confessou que estava interessado em mim à já algum tempo, desde que me viu num dia desertificado na escola, eu estava toda de branco, uma pequena saia e uma blusa com uma tiara de brilhantes a segurar os meus longos cachos, nas palavras dele "um anjo" que apareceu não sabe ele de onde, seguiu-me até ao bar da escola e depois perdeu-me de vista até que me foi observando para saber quem eu era e por infelicidade nossa um amigo dele estava apaixonado por mim, amigo diga-se por passagem, e por essa mesma razão ele nunca teve a coragem de me encarar mas bem agora que falávamos ele já não tinha medo e aquele amigo não era assim tão amigo, sim porque esse mesmo amigo tentou afastar-nos (apesar de a nossa relação naquele momento ser só de amizade), contou-me também dos seus gostos e manias, do que temia e não temia, contou-me algumas das suas histórias e eu, bem eu estava encantada que mais um pouco babava-me. Começou a tornar-se uma rotina falarmos, mas uma boa rotina, e num destes dias de rotina ele disse-me que precisava de me dizer uma coisa muito importante e que não tinha coragem de me dizer cara a cara, até fiquei preocupada mas isso logo passou depois do que ele me disse nestas mesmas palavras "Já estou a adiar isto por algum tempo mas acho que não vale a pena lutar contra o que é e contra aquilo que tem de ser. Estou apaixonado por ti e até pode ser precipitado mas eu amo-te, boa noite" aquilo que eu mais ansiava ouvir estava a acontecer naquele momento, não tive reação, o meu coração acelerou de uma maneira estranha, uma maneira que até então nunca tinha acontecido, não lhe respondi e fiquei a curtir o momento, de felicidade. 
No dia seguinte ele mandou-me mensagem pela manhã...

Etiquetas: